Temos um advogado fiel, Jesus 1 João 2.1-6

Vidas Para Cristo
Vidas Para Cristo

Últimos posts por Vidas Para Cristo (exibir todos)

Temos um advogado fiel, Jesus 1 João 2.1-6
1 João 2.1-6

Nestes versículos vemos o tratamento amável de João para com o próximo, este João era aquele que recostava a cabeça no peito de Jesus, era um de seus discípulos, chamado de o “discípulo amado”. Ele andava com Jesus, tinha amizade com Jesus, seguia os Seus passos.
Quem tem intimidade com Deus, tem revelação de Deus. Ele se dá a conhecer aos que O buscam em intimidade, por isso Deus deu tanta revelação a João através de suas cartas aos cristãos e o livro de Apocalipse.
João escreveu aos crentes para fortalecer-lhes a fé (1Jo.1.4). Encorajou-os a perseverarem no ensino apostólico e a expressarem o evangelho pelo amor e pela vida reta (1Jo.2.1,26). Como remédio contra o ataque de falsas doutrinas (heresias), João assegurou aos cristãos o perdão, a vitória e a vida eterna por meio de Cristo Jesus. (1Jo.5.13).

1. JESUS  NOSSO ADVOGADO (vv.1,2).

“Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro”.
Primeiramente João deixa claro para seus leitores o objetivo de sua carta: Para que eles não pecassem. João aprendeu que o perdão e a graça de Jesus visam uma vida sem pecado. Para a mulher adúltera, por exemplo, Jesus havia dito: “Vai e não peques mais” (João 8 .11).
Depois disso, João ensina que se ainda assim, alguém pecar é possível contar com Cristo (v.1b). Jesus é o advogado do crente diante de Deus. A cena descrita por João é de um tribunal no qual o crente é apresentado diante do juiz. Ele, contudo pode contar com Cristo, aquele que é o mais eficaz de todos os advogados. Ele é eficiente porque é Justo, isto é, ele é perfeito e sem pecado. Somente Jesus pode comparecer diante do tribunal de Deus para defender o crente.
Jesus não é apenas um mero advogado. Ele é a propiciação pelos pecados. Ou seja, com o seu sangue ele pagou pelo pecado do homem e satisfez a ira de Deus. De acordo com João, Cristo fez isso por ele, pelos seus leitores e por todos os crentes espalhados pela terra em todos os tempos (v. 2b).

Na visão de João, o pecado na vida do crente é um acidente e não algo normal.

O crente verdadeiro é aquele que não se conforma com o pecado e não o tem como algo normal. Antes, ele se entristece, lamenta, assim como quando ocorre um acidente. Sendo assim, viver pecando sem se importar com isso é algo que contraria a condição de nova criatura. Paulo declarou: “Porque o pecado não terá domínio sobre vós” (Rm 2.2). E ainda: “Considerai-vos mortos para o pecado” (Rm 6.11). Sendo assim, o pecado na vida do crente não é algo normal, pelo contrário, é um acidente pelo qual ele se entristece e não se conforma.

Não devemos nos esquecer de que Jesus garante a nós o perdão de nossos pecados. 

Ele é o nosso advogado, aquele que sofreu a ira de Deus em nosso lugar. O crente pode sofrer tristeza pelo pecado que ele cometeu, contudo, essa tristeza não pode abafar a sua confiança na promessa a respeito do perdão de Deus através de Jesus. Lembremo-nos do que Paulo escreveu: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” (Rm 8.1).

2. O TESTE DO VERDADEIRO CONHECIMENTO (vv. 3-6).

Os falsos mestres daquela época diziam que tinham um conhecimento especial de Deus. Por causa disso, João propõe um teste para desmascarar aqueles homens e assim, não mais enganarem os cristãos daquelas igrejas.
O teste é simples: Primeiro ele diz: “Ora, sabemos que O temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos” (v. 3). O conhecimento verdadeiro de Deus é caracterizado pela obediência à sua palavra. Quem diz conhecer a Deus, mas não o obedece, é um mentiroso e não foi convencido pela verdade de que é um pecador, de que precisa andar como Cristo andou. Por isso João afirma: “Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade” (v. 4).
Por outro lado, aquele que de fato conhece a Deus tem sido aperfeiçoado no amor de Deus. O que significa isso? É o amor de Deus que é aperfeiçoado no crente e o leva a amar ao Senhor e obedecê-lo. E João finaliza dizendo que aquele que permanece em Cristo, também deve andar assim como ele andou. Isso quer dizer que, aquele que conhece intimamente ao Senhor, tem Jesus como modelo de obediência.

Conclusão

Vemos muitas pessoas desistindo de servir a Deus porque errou, pecou, foi enganado e não quer ou não consegue voltar pra Jesus. Devemos nos lembrar sempre que temos um advogado, Jesus, o Justo. Ele quer nos restaurar, nos curar, pagou alto preço por nós e está pronto a nos perdoar. Ele não desiste de você!
Nossa vida é uma constante luta, o processo de santificação em nós é diário, dia a dia o Senhor nos molda, nos aperfeiçoa para sermos parecidos com Ele, andar como Ele andou para fazermos as obras que Ele deixou para nós fazermos: o ide (Mt.28:19-20).
Se alguém caiu perto de você, estenda a mão e ajude-o, não o julgue, não o condene, para que não aconteça o mesmo com você. Mt. 7.1-2. Temos que praticar o amor ao próximo suportando-nos uns aos outros 1.Co. 13. O amor tudo suporta.
Ministrado por Pr. Marcos Ribeiro
Transcrito por Rejane Torres

Deixe um Comentário...

WhatsApp chat