Lista completa de Parábolas de Jesus: Conhece todas?

Lista completa de Parábolas de Jesus: Conhece todas?
Vidas Para Cristo
Vidas Para Cristo

Últimos posts por Vidas Para Cristo (exibir todos)

Lista completa de Parábolas de Jesus: Conhece todas?

A tabela abaixo mostra é uma lista consensual das 50 parábolas registradas dos chamados evangelhos sinóticos (perceba que o evangelho de São João não consta). Estou ciente que existe muita discussão sobre esse número, mas como citado, e estimativo.

Além disso, há o cruzamento das mesmas parábolas sendo contadas as vezes nos três evangelhos chamados “sinóticos”.

Parábolas

Mateus

Marcos

Lucas

1 O Semeador 13.3-18 4.13-20 8.4-8; 11-15
2 O Joio 13.24-30
3 O grão de Mostarda 13.31-32 4.30-32 13.18-19
4 O Fermento 13.33
5 Cego que Guia outro Cego 15.14 6.39
6 Os Lavradores Maus 21.33-46 12.1-12 20.9-19
7 As Bodas (Grande Ceia) 22.1-14 14.16-24
8 A Figueira (sem fruto) 24.32-33 13.28-29 21.29-31
9 Médico Cura a Ti Mesmo 4.23
10 Remendo Novo 9.16 2.21 5.36
11 Vinho Novo 9.17 2.22 5.37-39
12 Rico Insensato 12.16.21
13 O Dono da Casa e o Ladrão 24.43-44 12.39-40
14 Figueira Estéril 13.6-9
15 Os Primeiros Lugares 14.7-11
16 A Ovelha Perdida 18.12-14 15.4-7
17 O Juiz Iníquo 18.1-8
18 O Fariseu e o Publicano 18.9-14
19 Os Talentos 25.14-30 19.11-27
20 Tesouro Escondido 13.44
21 Perola Preciosa 13.35-46
22 Rede Cheia de Peixes 13.47-50
23 Coisas Velhas e Novas 13.51-52
24 Lâmpada Embaixo da Mesa 4.21-23 8.16-17; 11.33
25 Como julgar será Julgado 7.2; 13.22 4.24-25 8.18
26 Grão que Cresce no Solo 4.26-29
27 Os Dois Filhos 21.28-32
28 Reino Dividido 12.25a 3.24 11.27
29 Casa Dividida 12.25b 3.25
30 Valente Vencido 12.29 3.27 11.21-22
31 Dracma Perdida 15.8-10
32 O Pai que dá boas coisas 7.9-11 11.11-13
33 Homem que Edifica a Casa 7.24.27 6.47-49
34 Meninos brincando na Praça 11.16-19 7.31-35
35 Ovelha que caia no buraco 12.11-12 14.5-6
36 Impostos dos Governos 17.25b-26
37 Servo Mau 18.23-35
38 Trabalhadores da Vinha 20.1-16
39 Servo na Ausência do Senhor 24.45-51
40 As Dez Virgens 25.1-13
41 O Senhor que Viaja 13.33-37
42 O Credor que Perdoa seus Devedores 7.41-43
43 Bom Samaritano 10.30-37
44 Amigo Inoportuno 11.5-10
45 Aumentar um Côvado 6.27 12.25-26
46 Servos que Esperam Retorno de seu Senhor 12.35-38
47 Construção de uma Torre 14.28-30
48 Rei que Sai para Guerrear 14.31-32
49 Administrador Infiel 16.1-9
50 Lazaro e o Rico 16.19-31

 

Ausência de Parábolas em João

Após o abundante material parabólico dos três primeiros evangelhos, é um tanto surpreendente chegar a João e descobrir que não há parábolas como as encontramos nos sinóticos, onde o método parabólico de Cristo está adequadamente ilustrado. Da mesma forma como João nunca usou o vocábulo milagre, mas o termo sinal, para mostrar o valor do milagre, ele também nunca utilizou a palavra parábola. O termo traduzido por parábola em “Jesus lhes propôs esta parábola” (Jo 10:6) constitui um provérbio, e é a mesma palavra usada em dois outros lugares como provérbio (Jo 16:25, 29). Em todos os três, o termo não é parabólico, mas paronímico, que significa “um discurso à margem”. A primeira palavra da qual temos “parábola” implica “colocar ao lado de” ou “desenhados juntos, a semelhança que é mostrada por uma ilustração posta ao lado”. A segunda palavra da qual temos “provérbio” significa “fazer algo como alguma outra coisa”. Aqui a idéia é de semelhança e tanto faz tratar-se de uma pintura, história ou ditado.

Embora a inteira omissão de todas as parábolas sinóticas em João seja evidente, ainda assim o quarto evangelho não é de modo algum desprovido de um rico simbolismo. “Todo o evangelho de ponta a ponta é tomado pela representação simbólica”. Dean Farrar diz que “o arranjo do livro é totalmente construído com referência direta aos números sagrados, três e sete”. Portanto, através de sete símbolos que presentemente discorreremos, Cristo mostra o que ele é para o seu povo crente. João registra mais das palavras reais de Jesus do que os outros três evangelistas e, dentre seus discursos, temos catorze parábolas germinais.

Enquanto o quarto evangelho, semelhante aos outros três, proclama a Cristo como o redentor prometido de uma raça perdida, João é diferente dos outros escritores sinóticos, no sentido de que ele dá proeminência à divindade do Salvador (Jo 1:1,3). Para compreender a perspectiva desse quarto evangelho, é essencial ter em mente que João se refere a apenas vinte dias dos três anos do ministério público do Senhor. Dos milagres que ele realizou, João selecionou apenas oito como suficientes para o seu propósito. Então os discursos de Cristo, alguns dos quais peculiares a João, são agrupados em torno dos oito grandes Eu Sou. A última e trágica semana de Cristo antes de sua morte ocupa dois quintos de todo evangelho.

Os primeiros três evangelhos são chamados de sinóticos, porque analisam a vida e as obras de Cristo de um ponto de vista comum. A categoria de João é distinta e, porque ele pressupunha tudo o que os outros três tinham escrito, decidiu registrar o que os outros três omitem. Esse fato explica a ausência de parábola. Mesmo assim, as preciosas alegorias, os símiles e símbolos que João nos dá, acrescentam um rico depósito de discursos figurados contidos na Bíblia. João viveu mais próximo do Senhor do que os outros apóstolos, e parecia entender o significado’interior de suas mensagens mais do que os outros; por isso, supriu-nos com imagens sugestivas que Jesus usava em seus discursos.

 

 

share

Deixe um Comentário...

WhatsApp Br