FUNDAMENTOS DA FÉ CRISTÃ (LIÇÃO 9 – RESSURREIÇÃO DOS MORTOS: PARTE II )

FUNDAMENTOS DA FÉ CRISTÃ (LIÇÃO 9 – RESSURREIÇÃO DOS MORTOS: PARTE II )
Vidas Para Cristo
Vidas Para Cristo

Últimos posts por Vidas Para Cristo (exibir todos)

A Ressurreição dos Mortos:  Parte II

 

OBJETIVOS:

Ao terminar este capítulo você será capaz de:

  • Escrever o Versículo-Chave de memória.
  • Descrever a futura ressurreição dos mortos.
  • Distinguir as ressurreições do justo e do ímpio.
  • Explicar como a morte e a ressurreição de Jesus afeta o destino da alma humana.

 

VERSÍCULOS-CHAVE:

 

“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:16-17).

  

INTRODUÇÃO

No capítulo anterior o termo “ressurreição” foi definido e três ressurreições mencionadas no Novo Testamento foram identificadas. A ressurreição de Jesus (passado) e a presente ressurreição do crente em Jesus foram discutidas em detalhes.

Este capítulo explica a ressurreição futura de todos aqueles que estão na sepultura. A ressurreição futura na verdade será duas ressurreições separadas, uma do justo e outra do ímpio. Este capítulo também explica como a morte e a ressurreição de Jesus afetou o destino da alma humana.

Visto que este capítulo refere-se a eventos futuros, ele trata com as profecias sobre o final dos tempos e a eternidade. Se você não está familiarizado com as profecias bíblicas então você deve examinar a seção “Estudo Adicional” deste capítulo. Ela fornece um esboço dos eventos futuros revelados na Palavra de Deus.

 

FUTURO: A RESSURREIÇÃO DE TODOS QUE ESTÃO NA SEPULTURA

A Bíblia revela duas coisas sobre todos os seres humanos:

  1. Todos experimentarão a ressurreição da morte.
  2. Todos experimentarão o julgamento.

Jesus disse a respeito da ressurreição futura: 

“Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo” (João 5:28-29).

 

O apóstolo Paulo também escreve sobre esta ressurreição: 

“Porque, assim como, em Adão, todos morreram, assim também todos serão vivificados em Cristo” (1 Coríntios 15:22).

 

Por causa do pecado original de Adão, a morte passou a todos os homens. Por causa da ressurreição de Jesus, todos os homens morrerão fisicamente e mais tarde serão ressuscitados.

 

EXCEÇÕES PARA A RESSURREIÇÃO

Os que nunca morrerem não precisarão ser ressuscitados dentre os mortos.

 

Paulo escreveu: 

“Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos. Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade” (1 Coríntios 15:51-53).

 

Quando Paulo diz “nem TODOS dormiremos” ele quer dizer todos os verdadeiros crentes que estarão vivos no tempo do retorno de Cristo para Sua Igreja.

Estes crentes nunca experimentarão a morte. Eles serão arrebatados para encontrar Jesus e estarão reunidos com os Cristãos ressuscitados que ressuscitarão de suas sepulturas.

 

DESTINO DOS MORTOS

 

Há muito sobre o período entre a morte física e a ressurreição que não é revelado na Bíblia, mas três coisas são claras:

  1. Na hora da morte há uma separação entre o corpo e o espírito e a alma. O corpo é colocado na sepultura, mas a alma e o espírito continuam a existir eternamente.
  1. Os espíritos e as almas daqueles que foram justos vão para um lugar diferente daqueles que foram ímpios.
  1. O destino dos justos antes da morte de Jesus era diferente do destino após a Sua morte.

 

Jesus revelou o que acontece após a morte através da história de um mendigo chamado Lázaro (Lucas 16:22-26).

Na morte, o corpo natural retorna para a terra (Gênesis 3:19b).

A alma e o espírito do homem entram em uma nova existência na eternidade. Há ainda uma personalidade, reconhecimento de uma pessoa por outra, e o consciência da condição presente. O destino dos espíritos dos justos é diferente do destino dos espíritos dos ímpios.

Tanto Lázaro como o homem rico foram para um lugar chamado em hebraico de “Sheol” e em grego de “Hades”. (A maior parte do Antigo Testamento foi escrita originalmente em hebraico. O Novo Testamento foi escrito em grego).

Mas o destino dos dois homens foi diferente. O rico foi para um lugar de tormentos chamado inferno. Lázaro estava num lugar de descanso. Entre estes dois lugares havia um abismo que ninguém podia passar de um lado para o outro.

Se o abismo não pode ser cruzado, então isto quer dizer que não há como mudar o destino eterno da alma após a morte. Por causa disto, não tem nenhum valor orar pelos mortos. A decisão de aceitar ou rejeitar Jesus como Salvador deve ser feita durante esta vida. É esta decisão que determina o destino de sua alma.

O lugar de descanso para os justos que morreram foi chamado de “Seio de Abraão”.  Isto significa que era um lugar para aqueles que seguiram a mesma fé de Abraão em servir o Deus verdadeiro.

 

APÓS A RESSURREIÇÃO DE JESUS

A história de Lázaro e do rico revela o que aconteceu às almas dos que morreram antes da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Após Sua ressurreição, o destino das almas dos ímpios permaneceu a mesma, mas o destino das almas dos justos mudou.

Quando Jesus morreu Ele disse: “Pai, em tuas Mãos entrego meu espírito”.  Seu corpo desceu à sepultura mas o destino de Seu espírito foi decidido por Deus. A Bíblia revela o que aconteceu ao espírito de Jesus após Sua morte:

“Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até as regiões inferiores da terra? Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas” (Efésios4:9-10).

 

Antes de Sua morte, Jesus disse ao ladrão moribundo que arrependeu-se: 

“…hoje estarás comigo no paraíso” (Lucas 23:43).

 

O espírito de Jesus desceu ao “Sheol”, o lugar dos mortos. Primeiro Ele foi ao lugar dos espíritos justos. Este é  chamado de “paraíso” ou “Seio de Abraão”.

Do paraíso, Jesus foi à área do “Sheol” reservada aos espíritos dos ímpios. Isto foi necessário para Ele poder completar a obra de expiação pelos pecados da humanidade. Ele tinha que sofrer as penas físicas e espirituais do pecado. A pena física foi a morte física. A pena espiritual foi a separação de Deus que é chamada de morte espiritual. Jesus experimentou o “Sheol”.

Então o espírito de Jesus subiu do “Sheol” de volta ao mundo. Naquele momento, Seu corpo que havia sido colocado sem vida na sepultura, estava livre da morte. Sua alma, espírito, e corpo estavam reunidos para formar uma personalidade completa. Como aprendemos no capítulo anterior, Jesus apareceu de forma visível à muitos na terra antes de retornar aos céus.

 

UM NOVO PADRÃO

Os acontecimentos entre a morte e a ressurreição de Jesus dá um novo padrão ao destino das almas dos justos. Antes da ressurreição de Jesus, os que morriam em Cristo iam para o paraíso. Após a morte e ressurreição de Jesus, os espíritos dos justos ascendem diretamente à presença de Deus. Isto está confirmado no relato sobre a morte de Estevão (Atos 7:55-56,59-60).

Momentos antes da morte, Estevão viu uma visão de Jesus no Céu à direita de Deus. Suas palavras, “Senhor Jesus receba meu espírito”, indica que ele sabia que imediatamente após a morte sua alma e seu espírito iriam diretamente ao Céu.

O apóstolo Paulo também confirma isto em 2 Coríntios 5:6,8.

Paulo disse que a ausência do corpo (morte) é lucro (Filipenses1:21-24).

Em acréscimo ao novo destino do justo após sua morte, Jesus estabeleceu um novo padrão que deve ser seguido por todos os homens:

  1. Na morte, o espírito e a alma do homem vão para o mundo dos mortos. Os justos subirão para a presença de Deus. Os ímpios irão para um lugar de tormentos [inferno].
  1. Na hora da ressurreição, o corpo se levantará novamente da morte e se unirá com o espírito e com a alma. 

 

A RESSURREIÇÃO DOS MORTOS:  TRÊS ESTÁGIOS

O apóstolo Paulo descreve a ressurreição dos mortos em três estágios.

 

PRIMEIRO

A primeira ressurreição dos mortos foi a de Jesus (1 Coríntios 15:22-24).

A primeira ressurreição foi a de Jesus. Isto é o que significa a frase “Cristo, as primícias”. Há outras duas ressurreições dos mortos que ocorrerão no futuro. Estas são as ressurreições do justo e do injusto (Atos 24:15).

A Bíblia também chama estas duas ressurreições de a ressurreição da vida e a ressurreição do juízo (João 5:25,28-29).

 

SEGUNDO:

A ressurreição da vida acontecerá quando Jesus retornar para a Sua Igreja. Este acontecimento ressuscitará da morte todos os verdadeiros crentes em Jesus. Isto é chamado de ressurreição dos justos ou ressurreição da vida.

A ressurreição de Jesus foi o primeiro estágio…

A ressurreição dos justos é o segundo estágio…

 

TERCEIRO:

O terceiro estágio da ressurreição dos mortos é chamado “o fim”. Esta ressurreição  ocorrerá no final do reino terrestre de Cristo de mil anos de paz. Esta ressurreição é chamada de ressurreição dos injustos ou “ressurreição  para o juízo”.

 

RESUMINDO:

O quadro que segue resume o que você aprendeu sobre os três estágios da ressurreição dos mortos:

 

Ressurreição Dos Mortos

Estágio Um:  Ressurreição de Jesus Cristo

Estágio Dois:  Ressurreição dos Justos (Ressurreição da Vida)

Estágio Três:  Ressurreição  do Injusto (Ressurreição do Juízo)

Você já estudou a ressurreição de Jesus. Agora você estudará as ressurreições dos justo e dos injustos.

 

A RESSURREIÇÃO DO JUSTO

Paulo disse que os que estão no segundo estágio da ressurreição são “Os que estão em Cristo”. Isto significa aqueles que se arrependeram de suas obras mortas e pela fé aceitaram Jesus como Salvador. Paulo disse que esta ressurreição dos crentes acontecerá no momento em que Cristo voltar. A principal passagem no Novo Testamento que descreve esta ressurreição da vida [dos justos]  é encontrada em 1 Tessalonicenses 4:13-18.

O propósito do ensino de Paulo é confortar os crentes a respeito dos outros Cristãos que já morreram [“os que dormem”]. Sua mensagem assegura que todo crente verdadeiro ressuscitará.

 

Quando Jesus retornar, dois grandes acontecimentos ocorrerão na terra:

  1. Todos os crentes fiéis que já morreram ressuscitarão, recebendo novos corpos, que se unirão as suas almas e seus espíritos.
  1. Todos os crentes que permanecerem vivos na terra naquele momento experimentarão uma rápida transformação em seus corpos.

Tanto os ressuscitados quanto os vivos no momento da volta de Cristo serão arrebatados da terra pelo poder de Deus para os ares e, daquele momento em diante, estarão para sempre com o Senhor.

 

O livro do Apocalipse fornece um registro adicional sobre a ressurreição dos justos:

“Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar. Vi ainda as almas dos decapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta, nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos. Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos” (Apocalipse20:4-6).

 

A ressurreição nesta passagem é de crentes que morrem como mártires durante a tribulação. Eles serão ressuscitados antes do Reino de Cristo ser estabelecido na terra.  Esta passagem revela que a ressurreição do justo, que é chamada de primeira ressurreição, é completada antes do arrebatamento deste último grupo de crentes.

 

NOVOS CORPOS PARA OS CRENTES

A Bíblia revela algumas coisas sobre os novos corpos que os crentes receberão. O novo corpo será: 

DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS: 

“Mas Deus lhe dá corpo como lhe aprouve dar e a cada uma das sementes, o seu corpo apropriado” (1 Coríntios 15:38).

 

UM CORPO GLORIOSO: 

“Semeia-se em desonra, ressuscita em glória” (1 Coríntios 15:42b).

 

UM CORPO ESPIRITUAL: 

“Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual” (1 Coríntios 15:44).

 

UM CORPO PODEROSO: 

“Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder” (1 Coríntios 15:43).    

 

UM CORPO IMORTAL:

Isto quer dizer um novo corpo que nunca sofre, envelhece ou morre:

“Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade. E, quando este corpo corruptível se revestir da incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória” (1 Coríntios 15:52-54).

 

UM CORPO COMO O DE NOSSO SENHOR: 

“Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem” (1 Coríntios 15:20).

 

Jesus ressuscitou dos mortos primeiro. Sua ressurreição é comparada com as primícias de uma grande colheita. Esta colheita é a ascensão dos crentes na ressurreição. Nosso corpo ressuscitado será igual ao do Senhor (1 João 3:2; Filipenses 3:21).

 

A RESSURREIÇÃO DO INJUSTO

A última ressurreição é descrita por Paulo em 1 Coríntios 15:24. Ele a chama de “o fim”.  Esta é a ressurreição do injusto. Quando Jesus completar Seu reino milenar, Deus derrotará todos os Seus inimigos. O último desses inimigos a ser derrotado é a morte. Isto completará o plano de Deus para o mundo: 

“Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, 10 De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; ”  Efésios 1:9,10

 

Apocalipse capítulo 20 revela como a ressurreição do injusto relaciona-se com as outras partes do plano de Deus. Neste capítulo, o Apóstolo João descreve a tentativa final de Satanás de tirar a autoridade de Deus. Isto acontece no fim do reino milenar de Cristo (Apocalipse 20:7-10).

Durante o reino milenar, Jerusalém será o centro do domínio de Cristo sobre as nações da terra. Satanás será aprisionado durante este tempo. No fim dos mil anos, Satanás será libertado pelo tempo suficiente para liderar uma rebelião final entre as nações dos Gentios. Isto resultará em uma tentativa de atacar Jerusalém. Deus irá intervir com fogo dos céus e a rebelião será vencida. Satanás será arremessado para dentro do lago de fogo eterno para ser atormentado eternamente.

 

O FIM E A ETERNIDADE

João descreve a ressurreição final de todos os mortos: 

“Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro Livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros. Deu o mar os mortos que nele estavam. A morte e o além entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a Segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo” (Apocalipse 20:11-15).

 

SUMÁRIO

Todos os verdadeiros crentes que morreram sairão das sepulturas antes do reino milenar de Cristo. Esta é a primeira ressurreição. É a ressurreição do justo para a vida eterna. A maioria daqueles ressuscitados no término do Milênio será dos injustos. Esta é a ressurreição do injusto para a condenação. A Bíblia fala de outro grande acontecimento que acontecerá depois destas ressurreições. Este acontecimento é conhecido como o juízo eterno e é o assunto de estudo do próximo capítulo.

Após o julgamento, o destino dos injustos é o lago de fogo que é chamado na Bíblia de “a Segunda morte”. Os ímpios já experimentaram a morte física. Agora eles experimentarão a segunda morte ou a  separação eterna de Deus. Esta é a morte espiritual ou “segunda morte”. O destino dos justos é a eternidade na presença de Deus.

 

A MENSAGEM DA RESSURREIÇÃO

A doutrina da ressurreição é uma verdade fundamental da fé Cristã. A mensagem do Evangelho não apenas inclui a vida e morte de Jesus Cristo, mas também a Sua ressurreição.

Os apóstolos pregaram sobre a ressurreição de Jesus e também sobre a ressurreição dos mortos (Atos 4:2; 17:18,32).

Estes versículos relatam duas reações diferentes do povo à mensagem da ressurreição. Alguns não acreditarão nela. Outros ouvirão a mensagem. Nossa responsabilidade como crentes é divulgar a mensagem da ressurreição como parte do Evangelho.

A pregação do Evangelho estará incompleta sem a doutrina da ressurreição (1 Coríntios 15:14,19-22).

 


TESTE

 

  1. Escreva o Versículo-Chave de memória.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Como são chamadas as ressurreições futuras?

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Quais são as duas coisas que a Bíblia revela sobre o destino da alma humana?

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Leia as frases abaixo. Se for verdadeira escreva a letra V no espaço em branco. Se for falsa, escreva F.

a._____ Aquele que não morrer não ressuscitará.

b._____ Na hora da morte há a separação entre o espírito daquele é justo e daquele que é injusto.

c._____ É importante orar para os mortos serem salvos.

d._____ O destino do justo é diferente agora do que era antes da morte e ressurreição de Jesus Cristo.

e._____ A ressurreição de Jesus é importante mas não é realmente parte da mensagem do Evangelho.

 

  1. Quais versículos ilustram as duas reações dos homens à mensagem da ressurreição?

 

 


 

PARA ESTUDO ADICIONAL

A doutrina da ressurreição dos mortos que temos estudado e a doutrina do juízo eterno que estudaremos no próximo capítulo são concernentes aos acontecimentos futuros.  Os acontecimentos futuros são profetizados na Palavra de Deus. Embora estes acontecimentos não tenham acontecido ainda, Deus tem dado conhecimento de Seus planos futuros através da Profecia.

Há muito sobre os eventos futuros que não é revelado na Palavra de Deus. O que é revelado tem sido interpretado de várias maneiras pelos estudantes da Bíblia. Não é necessário entender todas as muitas interpretações da Profecia bíblica dada pelos homens.  Muitas destas interpretações centralizam-se num determinado momento de certos eventos proféticos ou detalhes específicos destes eventos.

O que é importante para a edificação da fé Cristã é um entendimento geral do que a Bíblia diz que acontecerá.

 

Veja um esboço destes importantes acontecimentos:

  1. A Bíblia ensina que o Senhor retornará à terra para os crentes.

Jesus prometeu a Seus seguidores:

“…pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos recebereis para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (João 14:2-3).

 

A) O Arrebatamento: 1 Tessalonicenses 4:13-18  dá melhores detalhes sobre a volta de Cristo aos crentes. Este retorno é chamado de arrebatamento:

  1. O Senhor mesmo descerá dos céus. (Versículo 16)
  1. Haverá uma ressurreição dos mortos em Cristo. (Versículo 16)
  1. Haverá um arrebatamento, que significa “o ato de transportar uma pessoa de um lugar para outro”. O vivos que ficarem serão arrebatados para o encontro do Senhor. (Versículo 17).
  1. Haverá um encontro entre os crentes que morreram e os que ficarem vivos, e todos serão reunidos com o Senhor. (Versículo 17).

 

B) A Tribulação: A Bíblia fala de um tempo terrível na terra que é chamado de tribulação.

  1. A tribulação durará cerca de 42 meses ou 1.260 dias. (Daniel 9:24-27).
  1. Será um tempo realmente difícil. Tem havido tempos muito difíceis no mundo, mas três coisas diferenciarão esta tribulação dos outros tempos de dificuldades.
    1. Primeiro, será mundial e não apenas em um determinado local. (Apocalipse 3:10)
    2. Segundo, as pessoas perceberão que o fim do mundo está perto. (Apocalipse 6:16)
    3. Terceiro, a intensidade do tormento será maior do que jamais foi visto. (Mateus 24:4-14)
  1. Sua descrição: Há uma série de julgamentos de Deus na terra durante a tribulação. Estes são descritos em Apocalipse capítulos 6, 8-9, e 16 e Mateus 24:4-14.
  1. A razão para a tribulação: A maldade do homem deve ser punida, Satanás derrotado, e Jesus reconhecido como o Senhor de toda a humanidade. Isto completa o plano de Deus mencionado em Efésios 1:8-9.

 

C) O Tempo do Arrebatamento:

Algumas pessoas acreditam que o arrebatamento ocorrerá antes da tribulação e que os crentes não experimentarão este tempo terrível na terra. Outros acreditam que o arrebatamento acontecerá no meio deste período. Outros ainda acreditam que o arrebatamento acontecerá no fim da tribulação.

A interpretação mais comum é que o arrebatamento dos crentes acontecerá antes da tribulação ter início. Os diferentes pontos de vistas sobre o tempo do arrebatamento resulta de várias interpretações da informação profética dadas nas Escrituras. O que é mais importante é saber que você é um verdadeiro crente e que estará preparado para ir com Jesus no arrebatamento quando este ocorrer.

 

D) O Milênio:

O Milênio é um período de 1.000 anos após a tribulação durante o qual Jesus governará a terra com justiça (Zacarias 14:9; Daniel 7:14).  A cidade de Jerusalém  será o centro deste governo (Isaías 2:3). Este período terminará quando Satanás comandar a última revolta contra Deus (Apocalipse 20:7-9). Deus mandará fogo do Céu e terminará a batalha.  Satanás será jogado no lago de fogo para toda a eternidade (Apocalipse 20:10).

 

E) Julgamento:

Toda criatura será julgada por Deus. Isto é conhecido como o Juízo Eterno. É o último dos princípios básicos de Hebreus 6:1-3 e é discutido no próximo capítulo. Os que morrerem como incrédulos ressuscitarão para encarar o julgamento. Porque não se arrependeram de seus pecados e não aceitaram Jesus como Salvador, eles serão condenados para a eternidade no inferno. (Apocalipse 20:12-15). Os crentes fiéis que se arrependeram de seus pecados e aceitaram Jesus como Salvador passarão a eternidade no Céu na presença de Deus. (Apocalipse 21).

share

Deixe um Comentário...