FUNDAMENTOS DA FÉ CRISTÃ (LIÇÃO 11– PERFEIÇÃO )

FUNDAMENTOS DA FÉ CRISTÃ (LIÇÃO 11– PERFEIÇÃO )
Vidas Para Cristo
Vidas Para Cristo

Últimos posts por Vidas Para Cristo (exibir todos)

Perfeição

 

OBJETIVOS:

Ao completar este capítulo você será capaz de:

  • Escrever o Versículo-Chave de memória.
  • Definir o que é “perfeição”.
  • Identificar o exemplo de perfeição para o crente.
  • Nomear o padrão de perfeição para os crentes.
  • Distinguir entre perfeição inicial e progressiva.
  • Listar fatores envolvidos no processo da perfeição.

 

VERSÍCULO-CHAVE: 

“Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5:48).  

 

INTRODUÇÃO

Da mesma maneira como um bom alicerce é importante para uma construção no mundo natural, um bom fundamento espiritual é importante para o crente. Você já aprendeu que seu fundamento espiritual deve ser construído sobre a Palavra de Deus.

Hebreus 6:1-3 revela que os fundamentos da fé Cristã são:

  • Arrependimento de obras mortas
  • Fé em Deus
  • Doutrina de Batismos
  • Imposição de mãos
  • Ressurreição dos mortos
  • Juízo [Julgamento] Eterno

 

Estas são as doutrinas básicas da Palavra de Deus nas quais você deve edificar a sua vida. Você já estudou cada uma destas doutrinas nos capítulos anteriores.

 

RUMO AO QUE É PERFEITO

Em Hebreus 6:1-3 Paulo dá uma exortação que é necessária para a edificação de nossa vida espiritual :

“Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus” (Hebreus 6:1).

 

Arrependimento de obras mortas, fé em Deus, batismos, imposição de mãos, ressurreição dos mortos, e juízo eterno são todos princípios da doutrina Cristã.

Dois extremos são comuns entre os crentes. Um é que eles têm conhecimento da Palavra de Deus, mas não aplicam esse conhecimento na vida diária. O outro extremo é que os crentes enfatizam a experiência e ignoram a doutrina. Tanto a doutrina quanto a experiência são importantes. Um entendimento adequado da doutrina resulta em experiência.  Mas a experiência que não é baseada na doutrina bíblica não é confiável.

Você não deve apenas entender as doutrinas básicas de Hebreus 6:1-3, mas você deve experimentá-las. Uma vez que você tenha edificado sua vida nestas doutrinas através da experiência, você deve aprender como “chegar a perfeição”. Este é o propósito deste capítulo.

 

DEFINIÇÃO

A palavra “perfeição” significa maturidade completa. A Bíblia usa a palavra “perfeição” ao invés de “maturidade” para descrever um crente espiritualmente maduro.  Um Cristão “perfeito” é aquele que tem alcançado a maturidade espiritual. Isto significa que seu corpo, alma e espírito estão sob o controle do Espírito Santo.

A palavra “perfeição” é similar a palavra “santificação” ou “consagração” que são também usadas na Bíblia. “Santificação” significa santidade e “consagração” significa estar separado em justiça.

 

DOIS PERIGOS

Há dois perigos se os fundamentos espirituais forem enfatizados sem considerar a perfeição:

  1. Um perigo é chegar a um bom fundamento espiritual e não prosseguir até a maturidade.
  1. O outro perigo é tentar edificar uma “superestrutura” de perfeição sobre um fundamento espiritual defeituoso.

 

COMPLETANDO O FUNDAMENTO

Um fundamento não é uma construção completa. Uma superestrutura deve ser edificada sobre um alicerce forte. Embaixo de um grande edifício existe um grande alicerce.  Um fundamento espiritual não é o objetivo final para um crente:

“Para não suceder que, tendo lançado os alicerces e não a podendo acabar, todos os que a virem zombem dele, dizendo: Este homem começou a construir e não pôde acabar” (Lucas 14:29-30).

 

Muitos começam. Ouvem o Evangelho, arrependem-se das obras mortas, e têm fé em Deus, mas nunca prosseguem além deste ponto. Nunca completam o fundamento espiritual e chegam à perfeição.

Um alicerce parcial no mundo natural não funciona. Você não pode construir um edifício em um alicerce pela metade ou o mesmo desabará. Você precisa completar o alicerce e então construir o edifício.

Os crentes que não completam seu alicerce espiritual terão dificuldades para prosseguirem. Viverão espiritualmente em “altos e baixos”. Seu edifício espiritual não suportará as tempestades da vida. Não poderão chegar à perfeição [maturidade espiritual] porque seu alicerce está incompleto.

 

CONSTRUINDO UMA SUPERESTRUTURA

No mundo natural, um alicerce incompleto não funciona. A razão pela qual algumas pessoas são espiritualmente imaturas é porque lançam o alicerce espiritual e nunca terminam a construção para alcançar a perfeição.

Paulo falou a respeito destes crentes imaturos:

“Pois, com efeito, quando devíeis ser mestres, atendendo ao tempo decorrido, tendes, novamente, necessidade de alguém que vos ensine, de novo, quais são os princípios elementares dos oráculos de Deus; assim, vos tornastes como necessitados de leite e não de alimento sólido. Ora, todo aquele que se alimenta de leite é inexperiente na palavra da justiça, porque é criança. Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal” (Hebreus 5:12-14).

 

Paulo disse aos crentes de Corinto que já era hora de eles ensinarem a outros o Evangelho.

Em vez disso, eles estavam tendo de ser ensinados sobre os primeiros princípios [fundamentos] de Deus. Ele os comparou a crianças que bebem apenas leite. Por “leite” ele quis dizer os princípio de Deus.

O leite é muito saudável e dá crescimento, mas chega uma hora em que a criança precisa de alimento sólido (Isaías 28:9).

Os crentes precisam ir além dos princípios básicos até a maturidade espiritual [perfeição]. Os crentes espiritualmente maduros estão capacitados para se alimentarem da “carne” (não somente de “leite”) da Palavra de Deus.

 

CHAMADOS À PERFEIÇÃO

Jesus chama Seus seguidores para a perfeição: 

“Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5:48).

Esta perfeição reflete a presença de Deus: (João 17:23).

Resulta em maturidade espiritual: (1 Coríntios 14:20).

Perfeição foi um objetivo da igreja primitiva: (2 Coríntios 13:9,11).

A perfeição resulta em estar junto com outros crentes no Corpo de Cristo: (1 Coríntios1:10).

Divisões no Corpo de Cristo são o resultado da imaturidade espiritual.

 

UM EXEMPLO DE PERFEIÇÃO

Jesus é o exemplo de perfeição para o crente: 1 Pedro 2:21; Hebreus 2:10; Hebreus 5:9.

Deus planejou que os crentes sejam conformados à semelhança de Jesus que é nosso exemplo de perfeição (Romanos 8:29).

 

O PADRÃO DA PERFEIÇÃO

O padrão da perfeição pelo qual os crentes são medidos é a Palavra de Deus. Jesus é o exemplo de perfeição porque Ele foi a revelação visível da Palavra de Deus. Deus tem estabelecido padrões em Sua Palavra que são para governar nossas vidas. Os primeiros padrões foram chamados de “lei” e estão registrados nos primeiros livros do Antigo Testamento.

Grande parte da história do Antigo Testamento registra a falta de habilidade do homem em manter as leis de Deus. Deus sabia que o homem não seria capaz de manter a lei através de seus próprios esforços. Mas Deus tinha alguns propósitos específicos para dar a lei. Um dos propósitos da lei foi mostrar ao homem sua condição de pecador. Outro propósito foi mostrar ao homem que ele não poderia tornar-se justo pelos seus próprios esforços: (Romanos 3:20).

Deus não nos abandonou sem esperanças. Através da lei Ele prometeu o Messias (Deuteronômio 18:18-19).

No Antigo Testamento, vários sacrifícios foram exigidos por Deus para o pecado.  Depois do sacrifício de Jesus, os sacrifícios do Antigo Testamento não foram mais necessários (Hebreus 10:1,14).

O propósito da lei está resumido nestas palavras: 

“Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que crêem. Mas, antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se. De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé” (Gálatas 3:22-24).

 

O homem não consegue manter os padrões de justiça de Deus pelo seu próprio esforço. A lei mostrou a necessidade de um Salvador e conduziu o homem à Jesus Cristo. É por meio de Jesus Cristo, não por esforço próprio, que você pode ser aperfeiçoado. É por meio Dele que estamos em conformidade com o Seu exemplo de perfeição e padrão da Palavra de Deus (Hebreus 7:19).

 

NÍVEIS DE PERFEIÇÃO

Há dois níveis de perfeição:

PERFEIÇÃO INICIAL:

Em 1 Coríntios 1:2 Paulo chama os crentes de “santos”, o que significa “alguém santificado”. Mas na mesma carta ele repreende estes “santos” por causa do pecado. Eles eram crentes e santificados em Cristo, mas alguns deles não estavam vivendo em uma conduta correta.

Estes crentes tinham recebido a perfeição inicial. Eles foram perdoados de seus pecados e estes pecados foram perdoados de uma vez por todas (Hebreus 10:14). Esta perfeição inicial foi recebida quando eles aceitaram Jesus como Salvador. Mas estes Cristãos não andavam em perfeição. Eles continuavam a servir ao “velho homem” em pecado:

“Sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos” (Romanos 6:6).

 

Paulo diz a eles que não é correto continuar vivendo em pecado depois da conversão (2 Coríntios5:17; Romanos 6:1,2,4). Devemos prosseguir para a perfeição.

 

PERFEIÇÃO PROGRESSIVA:

A perfeição inicial é o começo da vida progressiva de santificação. Após a salvação, você deve viver uma nova vida em Cristo:

“Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gálatas 2:20).

 

Paulo descreve a perfeição progressiva em sua própria vida: 

“Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus” (Filipenses 3:12).

 

Paulo não havia alcançado a completa perfeição, mas este era seu objetivo. Ele descreveu sua luta pela perfeição:

“Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto. Ora, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. Neste caso, quem faz isto já não sou eu, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem nenhum, pois o querer o bem está em mim; não, porém, o efetuá-lo. Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros” (Romanos 7:15-23).

 

Havia uma constante batalha entre sua carne e seu espírito. Ele descobriu que o único caminho para conseguir a perfeição era através de Cristo (Romanos 8:10,11,13).

É somente através do Espírito de Deus que você pode vencer os desejos da carne.  Quando a “carne” leva você a fazer o que você não quer fazer, Deus providencia um caminho para reconduzi-lo à perfeição (1 João 1:9).

Você não deve tentar viver esta nova vida por suas próprias forças. Viva-a através da “fé no Filho de Deus”. Não importa quando você falhar, você pode ser reconduzido à perfeição diante de Deus ao confessar seus pecados e pedir perdão.

Quando você nasce de novo, você é como uma criança no mundo natural. Você tem muito que aprender espiritualmente. Enquanto você está aprendendo, você comete erros.  Quando você comete erros, você deve confessar seus pecados e Deus o perdoará.

Como um crente, você luta contra seu inimigo, Satanás. É uma batalha espiritual que toma lugar em sua mente e através de circunstâncias da vida que o cercam. Em algumas ocasiões, você pode até perder a batalha para o inimigo. Mas isto não quer dizer que ele venceu a guerra. Você pode temporariamente vir a fracassar, mas através da confissão dos seus pecados você pode se erguer novamente em justiça e continuar rumo à perfeição.

Você aprendeu no capítulo anterior que Jesus já derrotou a Satanás. Satanás foi derrotado por Jesus no Calvário.

Você chega à perfeição através deste poder, não por esforço humano. Você chega à perfeição aprendendo a viver como uma nova criatura através da fé em Cristo Jesus.

 

O PROCESSO DA PERFEIÇÃO

As seguintes coisas são necessárias para o processo da perfeição ocorrer em sua vida:

 

UM BOM FUNDAMENTO:

Como você aprendeu neste curso, um bom fundamento espiritual é necessário para chegar à perfeição (Hebreus 6:1-3).

 

RESPONDER À PALAVRA DE DEUS:

Um dos propósitos da Palavra de Deus é corrigir, o que resulta em perfeição (2 Timóteo 3:16-17).

Só estudar a Palavra de Deus não o tornará perfeito. Você tem que dar uma resposta à Palavra de Deus (Tiago 1:21-25).

Você não deve apenas buscar a lei de Deus, mas viver de acordo com ela. Ser um praticante da Palavra traz certeza da salvação (1 João 2:5).

 

ORAÇÃO:

A oração resulta em perfeição (Colossenses 4:12).

 

CONSAGRAÇÃO: 

Ao consagrar sua vida a Deus você conhecerá Sua perfeita vontade. Consagração significa ser separado.

 

DONS DO ESPÍRITO SANTO:

Um dos propósitos dos dons do Espírito Santo é ajudar no processo da perfeição em sua vida. Como você aprendeu no capítulo anterior, Deus tem dons ministeriais na igreja… “Com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Efésios 4:12-13).

 

SUBMISSÃO AOS LÍDERES:

Deus usa líderes espirituais no processo da perfeição. Devemos nos submeter aos líderes comprovadamente colocados por Deus na igreja. A função dos líderes espirituais no processo da perfeição é revelada nos escritos de Paulo (1 Tessalonicenses 3:10; Colossenses 1:28; 4:12; 2 Coríntios 13:9).

 

SUBMISSÃO MUTUA: 

Deus espera que os cristãos sejam servos, ministros e escravos, submetendo-se voluntariamente uns aos outros. A submissão bíblica não é um assunto dirigido somente às esposas, como alguns parecem assumir. As esposas, naturalmente, são instruídas a submeterem-se aos seus próprios maridos. Nesta submissão, elas têm o privilégio de mostrar aos seus esposos e filhos (particularmente suas filhas), como a submissão piedosa é cumprida.

Deus, contudo, exige que todos nós adornemos nossas vidas pela submissão de uns aos outros. Se hoje os cristãos precisam praticar este princípio enriquecedor de mútua submissão, a família deve ser o laboratório no qual aprendemos a desenvolvê-la em segurança e amor. Se praticarmos tal serviço nos relacionamentos fora do lar enquanto os negligenciamos dentro dele, pode ser verdadeiramente dito de nós que “o lar é o lugar onde somos tratados melhor e onde agimos pior”.

Romanos 12:10 diz que os cristãos têm que preferir uns aos outros em amor. Gálatas 5:13 diz para servirmos uns aos outros; Efésios 5:21 exige que os cristãos se sujeitem (submetam) uns aos outros, enquanto Filipenses 2:3 instrui cada um para considerar os outros superiores a si mesmo. 1 Pedro 5:5 diz para servir um ao outro com humildade, e Marcos 10:43-45 diz que se alguém quiser ser grande no reino, precisa ser ministro e servo de todos os outros. Isto deverá, certamente, incluir a relação entre esposo e esposa.

Cristo dá o exemplo! Ele disse: “Pois, no meio de vós, eu sou como quem serve” (Lucas 22:27). “… tal como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate por muitos” (Mateus 20:28). Foi dito dele, também: “… antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo” (Filipenses 2:7). “O qual a si mesmo se deu em resgate por todos” (1 Timóteo 2:6). “o qual a si mesmo se deu por nós” (Tito 2:14). Nessas passagens (e em João 13, onde ele lavou os pés dos seus discípulos), ele mostrou aos homens que é possível ser tanto senhor como servo.

 

SOFRIMENTO:

Ninguém gosta de sofrer, mas quando o sofrimento vem na vida de um crente pode ter um propósito positivo:

Sofrer resulta em perfeição: 1 Pedro 5:10.

Paciência durante os tempos de sofrimento resulta em perfeição: Tiago 1:2-4.

Sofrimentos vividos aqui não podem ser comparados com a gloria que nos espera: Romanos 8:18, 2 Coríntios 4:17, Salmos 119:50, 1 Pedro 2:19-24, Hebreus 2:18, Salmos 119:92-93, Salmos 119:71, 1 Tessalonicenses 1:6

O próprio Cristo Sofreu muito: Isaías 53:3-5

 

AUTOCONTROLE:

Parte do processo de perfeição é aprender o autocontrole (2 Coríntios 7:1). Uma das coisas mais difíceis de controlar é a língua. Mas o controle da língua é a chave para o autocontrole de sua vida inteira:

 

“Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo” (Tiago 3:2).

 

RESPONDER À CORREÇÃO ESPIRITUAL:

A correção recebida de crentes maduros é também parte do processo de perfeição:

 

“Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado” (Gálatas 6:1).

 

Você será restaurado à perfeição se você responder apropriadamente à correção.

 

SUMÁRIO

Maturidade espiritual não significa alcançar o favor de Deus. Não dá a você o acesso ao céu, porque isto foi realizado pela morte de Jesus Cristo. É através de Jesus que você é justificado diante de Deus. É através Dele que você é salvo e tem a promessa do céu.

A perfeição não vem por manter um conjunto de padrões. É possível para uma pessoa manter padrões que dão uma aparência espiritual externa e esta pessoa nem sequer ser salva.

A maturidade espiritual não depende de como você se sente emocionalmente. Ela não vem pela quantidade de anos que você tem como Cristão. A maturidade espiritual [perfeição] vem através de um crescimento e de uma aplicação do conhecimento espiritual.  Este crescimento vem pelo estudo da Palavra de Deus.

Este estudo resulta no entendimento do processo de perfeição e dos mandamentos de nosso Senhor Jesus Cristo.

 

PERFEIÇÃO

(Maturidade espiritual)

Estudo da Palavra de Deus

Leva a

Um Crescimento do Conhecimento Espiritual

Quando Aplicado Através do Poder de Deus

Leva a

Maturidade Espiritual (Perfeição)

CONCLUINDO

 

Chegamos ao final de nosso estudo sobre os fundamentos da fé Cristã. Mas na realidade você não completou este curso. Como Paulo disse, você precisa agora avançar…  

“…para o que é perfeito” (Hebreus 6:1).  

 

Cada capítulo deste curso começou com uma lista de objetivos. Estes foram os objetivos para serem conquistados através do estudo de cada capítulo. Seu novo objetivo, para o próximo capítulo de sua vida, é a perfeição…

“…e isto é o que pedimos: o vosso aperfeiçoamento” (2 Coríntios 13:9).

 

 


TESTE

 

  1. Defina “perfeição”.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Quem é o exemplo de perfeição para os crentes?

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Defina perfeição inicial.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. O que significa perfeição progressiva?

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Liste nove fatores envolvidos no processo de perfeição.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Escreva o Versículo-Chave de Memória.

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 

  1. Escreva V para VERDADEIRO e F para FALSO.

a._____ A maturidade espiritual depende da duração do tempo em que temos sido Cristãos.

b._____ A santificação progressiva não significa que a salvação está incompleta.

c._____ Muitos Cristãos ativos o ajudarão a amadurecer espiritualmente.

d._____ A perfeição vem através de um crescimento no conhecimento espiritual e aplicação pessoal deste conhecimento.

 

  1. Qual é o padrão de perfeição para os crentes?

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________

 


PARA ESTUDO ADICIONAL

 

Continue seu estudo sobre a perfeição usando as seguintes referências:

NOVO TESTAMENTO

 

MANDAMENTOS PARA SERMOS PERFEITOS:

  • Mateus 5:48
  • João 17:23
  • Coríntios 1:10
  • Coríntios 7:1; 13:9,11
  • Colossenses 4:12
  • Hebreus 6:1; 13:21
  • Tiago 1:4

 

COISAS QUE IMPEDEM A PERFEIÇÃO:

  • Lucas 8:14
  • Gálatas 3:3
  • Filipenses 3:15
  • Hebreus 7:11,19; 9:9; 10:1

 

RAZÕES PARA SERMOS PERFEITOS:

  • João 17:23;
  • Romanos 12:2
  • Colossenses 4:12
  • 2 Timóteo 3:16-17
  • Tiago 1:4; 2:22; 3:2
  • João 2:5

 

COMO SOMOS APERFEIÇOADOS:

  • Mateus 19:21 Lucas 6:40
  • Coríntios 7:1; 12:9
  • Gálatas 3:3
  • Efésios 4:12-13
  • Filipenses 3:12,15
  • Colossenses 1:28; 3:14 2 Timóteo 3:16-17
  • Hebreus 2:10; 7:11
  • Tiago 1:4,17,25; 2:22; 3:2
  • 1 Pedro 5:10
  • 1 João 2:5; 4:12; 4:17-18

 

ANTIGO TESTAMENTO

Abraão foi perfeito diante de Deus: Gênesis 17:1

Isaías foi perfeito diante de Deus: Isaías38:3

O caminho de Deus é perfeito para nós: 2 Samuel 22:31

Leia os livros de 1 e 2 Reis. Você encontrará a seguinte frase “seu coração não era perfeito” usada freqüentemente para descrever os reis perversos que governaram Israel. Ao ler estas histórias, observe porque seus corações não eram perfeitos e os resultados desta falta de perfeição.

 

A PERFEIÇÃO NOS SALMOS

Estude o que Davi disse sobre a perfeição:

Os caminhos de Deus são perfeitos: Salmos 18:30,32

A lei de Deus é perfeita: Salmos 19:7

Devemos andar em perfeição diante de Deus: Salmos 101:2,6

share

Deixe um Comentário...