ENSINAMENTOS BÁSICOS DO CRISTIANISMO, MORDOMIA CRISTÃ E FINANÇAS (Discipulado Lição 20)

ENSINAMENTOS BÁSICOS DO CRISTIANISMO, MORDOMIA CRISTÃ E FINANÇAS (Discipulado Lição 20)
Vidas Para Cristo
Vidas Para Cristo

Últimos posts por Vidas Para Cristo (exibir todos)

Mordomia e Finanças
PARTE I

Deus tem um plano econômico para seu povo.  É um plano real, que não tem nada a ver com a moeda do Brasil. É um plano bíblico que vai nos dar direção e firmeza nesse mundo tão economicamente atribulado. É um plano que funciona independentemente de raça, nacionalidade, nível sócio-econômico e funciona em qualquer país em qualquer época. Os princípios de Deus revelados na Bíblia nos ensinarão como ganhar, administrar, gastar e contribuir com os bens materiais que Deus confia em nossas mãos.

Os princípios financeiros de Deus nos revelarão a nossa própria espiritualidade ou falta da mesma.  Veremos que a maneira como nós administramos as nossas finanças ou nossos bens materiais e o nosso relacionamento espiritual com Deus estão intimamente ligados.   A Bíblia diz, “… porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. (Mt. 6:21)

Precisamos dos conselhos de Deus para prevenir a destruição que a má administração financeira tem trazido sobre tantos lares cristãos.  Também, num mundo que fica a cada dia mais competitivo, os princípios de Deus vão garantir o nosso sucesso e prosperidade.  Não para que possamos ser melhores do que os outros, mas para que possamos ter na hora da necessidade dos outros e apontá-los a Cristo Jesus.  Os princípios de Deus na área financeira nos libertarão dos conceitos mundanos que tem controlado as nossas vidas.

A Bíblia está repleta de conselhos financeiros.  Deus deixa a escolha em nossas mãos.  Liberdade financeira seguindo o plano de Deus ou escravidão seguindo os preceitos desse mundo.

Dt. 11:26-28, Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a bênção e a maldição: a bênção, quando cumprirdes os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, que hoje vos ordeno; a maldição, se não cumprirdes os mandamentos do SENHOR, vosso Deus, mas vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes”.

A escolha é nossa!

  • 8:18, “Antes, te lembrarás do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força para adquirires riquezas; para confirmar a sua aliança, que, sob juramento, prometeu a teus pais, como hoje se vê”.

Deus tem estabelecido princípios de administração de bens, mas os crentes somente podem experimentar paz nas suas finanças quando o controle total é rendido a Deus, semelhante ao batismo no Espírito Santo ou qualquer outro aspecto das nossas vidas em relação a Deus.  O Senhor espera tudo, não apenas uma parte, mas o controle total das nossas finanças!   Gl. 2:20, “… logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.Somos apenas despenseiros dos recursos de Deus.  Todos os princípios de Deus na área financeira serão baseados no Princípio de Mordomia.

 

I- O CONCEITO DE MORDOMIA:

A chave para entender a vontade de Deus na área financeira é entender o conceito de mordomia. 

Um mordomo é alguém que administra os bens de outro. 

Princípios de Mordomia de Deus

  • Deus confia muito ou pouco em nossas mãos segundo a Sua vontade.
  • Nunca seja dono de nada, ou seja, sempre reconheça que Deus é o dono de tudo o que você tem.
  • Se Deus não for o dono absoluto, então o dono será você ou satanás.
  • Deus quer abençoar pessoas que vão usar dinheiro segundo a vontade dEle e não segundo as suas próprias vontades.
  • Deus nunca força a Sua vontade na vida de ninguém.

As parábolas de Jesus concentram-se mais em nossas atitudes para com dinheiro do que em nossas ações.

LEIA: Mt. 25:14-30, “A Parábola dos Talentos”.

Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens. 15 E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe. 16 E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos. 17 Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois. 18 Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor. 19 E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles. 20 Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles. 21 E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. 22 E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. 23 Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. 24 Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste; 25 E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu. 26 Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei? 27 Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros. 28 Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos. 29 Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado. 30 Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mateus 25:14-30
  • Deus somente exige aquilo que está dentro da nossa capacidade de realizar.
  • Deus é o dono de tudo e tem o direito de pedir de volta quando quiser.
  • Deus não aprova uma atitude de preguiça.
  • Deus espera a multiplicação dos bens dEle, um retorno no investimento dEle (claro segundo a sua capacidade ou habilidade).
  • Deus não se agrada com uma simples atitude de manutenção.

 

A FUNÇÃO DO DINHEIRO NA MORDOMIA DE DEUS:

II- DEUS USA SEU DINHEIRO

A) DEUS USA DINHEIRO PARA FORTALECER NOSSA CONFIANÇA NELE:

Através do dinheiro Deus pode demonstrar a soberania dEle. Se nós aceitarmos o nosso papel como mordomos e reconhecermos o Senhorio dEle (Ele é dono de tudo).

Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; 33 Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6:32,33

B) DEUS USA DINHEIRO PARA DESENVOLVER A NOSSA FIDELIDADE:

Lc. 16:11, “Se, pois, não vos tornastes fiéis na aplicação das riquezas de origem injusta, quem vos confiará a verdadeira riqueza?”

C) DEUS USA O DINHEIRO PARA COMPROVAR SEU AMOR PARA CONOSCO:

  • Muitos cristãos têm medo de entregar os seus bens completamente a Deus e por isso permanecem fora da mais perfeita vontade dEle.
  • Deus, seu Pai, assume por completo a responsabilidade de providenciar as necessidades de todos aqueles que nEle confiam.
  • 7:11, “Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?”

D) DEUS USA O DINHEIRO PARA DEMONSTRAR SEU PODER E CONTROLE SOBRE ESTE MUNDO:

  • Ele confia mais e mais nas mãos dos mordomos que se mostram fiéis. (Ex. José do Egito).
  • 16:10, “Quem é fiel no pouco também é fiel no muito…”.
  • 39:1-6, “Potifar tudo o que tinha confiou às mãos de José…” – José foi fiel na casa de Potifar.
  • 39: 21-23, “o qual confiou às mãos de José todos os presos que estavam no cárcere”; – José foi fiel na prisão.
  • 47:14, “Então, José arrecadou todo o dinheiro que se achou na terra do Egito e na terra de Canaã, pelo cereal que compravam, e o recolheu à casa de Faraó”.(Comprou todo dinheiro do Egito!)?
  • 47:16, “Se vos falta o dinheiro, trazei o vosso gado; em troca do vosso gado eu vos suprirei”.(Comprou o gado do Egito)
  • Gn, 47:20, “… comprou José toda a terra do Egito para Faraó, porque os egípcios venderam cada um o seu campo…” (Comprou os terrenos).
  • 47:23-24, “Eis que hoje vos comprei a vós outros e a vossa terra para Faraó; aí tendes sementes, semeai a terra. Das colheitas dareis o quinto a Faraó, e as quatro partes serão vossas, para semente do campo, e para o vosso mantimento e dos que estão em vossas Casas, e para que comam as vossas crianças” (Alugou os terrenos para os próprios egípcios e ganhou mais dinheiro ainda para Faraó!).

E) DEUS USA O DINHEIRO PARA SUPRIR AS NECESSIDADES DOS OUTROS ATRAVÉS DO CORPO DE CRISTO:

  • Devemos sempre lembrar que a nossa abundância tem como propósito abençoar os outros.
  • II Co. 8:14-15, “… suprindo a vossa abundância, no presente, a falta daqueles, de modo que a abundância daqueles venha a suprir a vossa falta, e, assim, haja igualdade, como está escrito: O que muito colheu não teve demais; e o que pouco, não teve falta.”
  • Atos 20:35, “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recorda as palavras do próprio Senhor Jesus: Mais bem-aventurado é dar que receber”.

 

F) DEUS USA O DINHEIRO PARA DAR DIREÇÃO ÀS NOSSAS VIDAS, NOS GUIANDO ATRAVÉS DA ABUNDÂNCIA OU DA CARÊNCIA:

  • O importante é a nossa atitude. 6:9, “E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos…”
  • 4: 11-12, “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez…”
  • 6:24, “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”.

 

III – ATITUDES ERRADAS NA VIDA DO MORDOMO:

A)  PREOCUPAÇÃO – DEUS NÃO NOS COLOCA EM SITUAÇÕES FINANCEIRAS QUE TRAGAM ANSIEDADE EM NOSSAS VIDAS:

  • Acredite que Deus não quer que você ande preocupado com dinheiro! Você deve concentrar-se em conhecer a vontade de Deus para sua vida em outras áreas e, descanse no Senhor na área financeira!
  • 6:25, “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?”
  • 10:22, “A bênção do SENHOR enriquece, e, com ela, ele não traz desgosto”.(versão corrigida) – “A bênção do SENHOR é que enriquece, e ele não acrescenta dores”.

 

B) CORRUPÇÃO – DEUS NUNCA USARÁ DINHEIRO PARA NOS CORROMPER:

Sl. 1:6, “Pois o SENHOR conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá”.

 

c) EGOÍSMO – DEUS NUNCA USA O DINHEIRO PARA EXALTAR O EGO DO HOMEM.

  • Tiago 2:1-9. Em Cristo somo todos iguais!
  • 1:9-10. Também na morte somos iguais!

 

D) LUXURIA – O CRISTÃO NÃO DEVE ACUMULAR FINANÇAS EM EXCESSO.

Pv. 30:8, “… afasta de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; dá-me o pão que me for necessário…”
Ec. 5:13, “Grave mal vi debaixo do sol: as riquezas que seus donos guardam para o próprio dano”
Pv. 13:11, “Os bens que facilmente se ganham, esses diminuem, mas o que ajunta à força do trabalho terá aumento”.
I Tm. 6:9, “Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição.”

Existe uma diferença entre poupar com um propósito e acumular excessivamente.

Sl. 49:10, “… porquanto vê-se morrerem os sábios e perecerem tanto o estulto como o inepto, os quais deixam a outros as suas riquezas.”

 

E) CARNALIDADE – DEUS NÃO PERMITIRÁ QUE USEMOS DINHEIRO PARA SATISFAZER TODO E QUALQUER DESEJO QUE TEMOS.

  1. Devemos manter um estilo de vida equilibrado.

Sem exageros, mas não em pobreza.

  1. Deus não quer que vivamos uma vida luxuosa enquanto outros irmãos passam por necessidades.
  1. Qual seria então o nosso compromisso com os nossos irmãos, a obra missionária?

Temos que chegar a uma conclusão, pela oração e direção do Espírito Santo, com quanto e como participar, mas saiba que uma vida sem compromisso nenhum está completamente fora da vontade de Deus.

  1. A promessa de Deus é: Suprir todas as nossas necessidades.
Filip. 4:19, “E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.”
II Co. 8:14, “… suprindo a vossa abundância, no presente, a falta daqueles, de modo que a abundância daqueles venha a suprir a vossa falta, e, assim, haja igualdade”.
II Co. 9:8, “Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra”.

 

PARTE II
ESCRAVIDÃO FINANCEIRA:

I- A BÍBLIA NOS ENSINA QUE A DÍVIDA NOS LEVA À ESCRAVIDÃO:

1- FÍSICA

  • Na Bíblia escravidão financeira era sinônimo de escravidão física.
  • Se alguém não pagasse sua dívida era considerado desonesto e tratado como um ladrão, um criminoso e lançado no cárcere.
Mt. 5:25-25, “Entra em acordo sem demora com o teu adversário, enquanto estás com ele a caminho, para que o adversário não te entregue ao juiz, o juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão. Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo”.

 

2- MENTAL E/OU EMOCIONAL

  • Hoje em dia a escravidão que a dívida traz é mais mental do que física.
  • Pode até abrir a porta para atuação demoníaca em sua vida.
Mt. 18:30, “Ele, entretanto, não quis; antes, indo-se, o lançou na prisão, até que saldasse a dívida”.
Mt. 18:34, “E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos (atormentadores), até que lhe pagasse toda a dívida”.

 

II- O PERIGO DE TOMAR DINHEIRO EMPRESTADO E/OU COMPRAR A PRAZO!

  • Hoje tantas pessoas caem nessa armadilha de entrar em dívidas.
  • O que Deus pensa em relação à dívida ou tomar dinheiro emprestado.
Pv. 22:7, “O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo (escravo) do que empresta”.
  • Aquele que empresta tem autoridade sobre quem emprestou.
  • Aquele que tomou emprestado é escravo daquele que emprestou.

À luz disso temos algumas coisas para repensar:

  • Emprestar é sempre desencorajado na Bíblia.
  • Na melhor das suposições, representa uma falta de fé.
  • Na pior, pode ser uma grande barreira, empatando a direção de Deus em nossas vidas.

III- DOIS TIPOS DE ESCRAVIDÃO FINANCEIRA.

  • Escravidão através de abuso do crediário.
  • Escravidão através da dívida

IV- UMA DEFINIÇÃO SIMPLES DE DÍVIDA:

É a incapacidade de cumprir suas obrigações.

Se alguém emprestar dinheiro ou fizer uso de crediário numa base constante, sem meios de cumprir com os seus compromissos, isso demonstra uma atitude enganosa e avarenta.

Lc. 12:15, “Então, lhes recomendou: Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui.”

A dívida pode:

  • Arruinar a sua vida espiritual.
  • Afetar a sua vida familiar.
  • Deixar você intimidado pelos cobradores, preso!

Se você sempre se envolve com dívidas:

  • Nunca estará disposto ou em condições de sacrificar pelo reino de Deus Não consegue resistir aos impulsos de comprar – Vício de comprar a prazo.
  • Sempre estará se entregando aos seus desejos carnais.
  • Sempre viverá em escravidão e frustração.

COMO LIDAR COM A DIVIDA?

  • Em primeiro lugar: Toda dívida deve ser paga.
Rm. 13:8, “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor”.
Sl. 37:21, “O ímpio pede emprestado e não paga; o justo, porém, se compadece e dá”.

Temos que agir segundo os princípios de Deus. 

A atitude de Deus em relação ao crédito.

Lc. 16:12, “Se não vos tornastes fiéis na aplicação do alheio (aquilo que é de um outro), quem vos dará o que é vosso?”.
Pv. 3:27, “Não te furtes a fazer o bem a quem de direito, estando na tua mão o poder de fazê-lo”.

Deus sempre tem um plano.

Gn. 22:13, “Tendo Abraão erguido os olhos, viu atrás de si um carneiro preso pelos chifres entre os arbustos; tomou Abraão o carneiro e o ofereceu em holocausto, em lugar de seu filho.”
I Co. 10:13, “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar”.

A PROMESSA DE DEUS

Mt. 6:8, “Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais”.
Lc. 12:29-31, “Não andeis, pois, a indagar o que haveis de comer ou beber e não vos entregueis a inquietações. Porque os gentios de todo o mundo é que procuram estas coisas; mas vosso Pai sabe que necessitais delas. Buscai, antes de tudo, o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas”.

ESCRAVIDÃO ATRAVÉS DE ABUNDÂNCIA

A abundancia pode levar a escravidão quando:

  • Os bens materiais tomam precedência sobre as questões espirituais ou familiares.
  • O Dinheiro está sendo desperdiçado, excessivamente ou sendo acumulado e usado apenas com o fim de autogratificação.

Quando adquirir dinheiro se torna uma obsessão ele acaba destruindo:

  • Sua saúde.
  • Sua família.
  • Seus amigos.
  • Seu relacionamento com Deus.

A verdade é que o dinheiro não traz segurança nenhuma e o amor ao dinheiro, é idolatria, e isso é um pecado grave.

  • Jó 31:24-28, “Se no ouro pus a minha esperança ou disse ao ouro fino: em ti confio; se me alegrei por serem grandes os meus bens e por ter a minha mão alcançado muito; se olhei para o sol, quando resplandecia, ou para a lua, que caminhava esplendente, e o meu coração se deixou enganar em oculto, e beijos lhes atirei com a mão, também isto seria delito à punição de juízes; pois assim negaria eu ao Deus lá de cima.”

 Atitude orgulhosa de superioridade:

  • Muitas vezes aparece naqueles que tem muito.
  • Devemos olhar para as riquezas não como um direito nosso (nasci rico), ou como se fosse uma honra, mas, como uma grande responsabilidade.
Lc. 12:48, “Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão.”

 

Não há lugar para uma atitude egoísta de superioridade no Corpo de Cristo.

Muitos crentes e organizações cristãs mostram um tratamento preferencial para pessoas ricas.

 

Muitos crentes ricos esperam e até exigem um tratamento preferencial.

Fp. 2:3, “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo.”
Rm. 12:16, “Tende o mesmo sentimento uns para com os outros; em lugar de serdes orgulhosos, condescendei com o que é humilde; não sejais sábios aos vossos próprios olhos.”

 

Atitude de ressentimento (inferioridade):

O contrário da superioridade.

Pensando que não tem recebido o que merece.

Alguém verdadeiramente cobiçoso.

Amargurado, pensando que Deus é culpado pelo nível sócio-econômico que está vivendo.

Uma pessoa que tenha uma bicicleta, com ressentimentos por que um amigo ganhou uma moto, ou a mesma pessoa que ganhou uma moto mas, fica ressentida quando um outro ganha um fusca.  Um ciclo vicioso.

Devemos examinar todo e quaisquer sentimentos em relação à questão: é necessidade ou luxo?

O povo de Israel teve ressentimento em relação à própria provisão de Deus!

Nm. 11:6, “Agora, porém, seca-se a nossa alma, e nenhuma coisa vemos senão este maná”.

 

Devemos cultivar uma atitude de fé e gratidão.

Fp. 4:11, “Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação.”
Rm. 8:28, “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”
Cl. 3:16, “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.

 

É a preocupação com dinheiro que é maligna, não o dinheiro em si.

Dinheiro, riquezas, bens materiais, negócios são todos ferramentas para realizar a obra de Deus, nada mais nada menos!

 

I Tm. 6:10. “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores.

 

v- sintomas de escravidão financeira:

Contas Vencidas:

Criam ansiedade e frustração no lar.

A maioria empresta ou usam cartões de crédito além de sua capacidade de pagar.

Oitenta por cento de famílias sofrem de um orçamento furado, gastando mais do que ganham.

O resultado é :

Vergonha e perca de testemunho, por causa das contas vencidas.

Frustração em suas vidas espirituais.

A maioria das famílias não tem um plano financeiro definido. Desenvolva um plano financeiro, um orçamento!

Pv. 27:12, “O prudente vê o mal e esconde-se; mas os simples passam adiante e sofrem a pena.”

Pague as suas contas em dia!

Pv. 3:27, “Não te furtes a fazer o bem a quem de direito, estando na tua mão o poder de fazê-lo.”
Pv. 3:28, “Não digas ao teu próximo: Vai e volta amanhã; então, to darei, se o tens agora contigo.”

 

Demasiada preocupação com investimentos

Poupança, bolsas, terrenos, propriedades, etc.

Se seus investimentos trazem ansiedade e preocupações em sua vida, então verifique se é a vontade de Deus ou não?

Mt. 6:24-25, “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa ida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?”

 

Quando nos preocupamos, estamos levando sobre nós algo que pertence a Deus.

I Pe. 5:7, “…lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.”

 

Atitude de tornar-se rico rapidamente

Loterias, jogos de azar

Planos absurdos de investimento. Invista R$ 100,00 e ganhe R$ 100.000,00! ISSO NÃO EXITE!

Pv. 28:20, “O homem fiel será cumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo”.
Pv. 12:11, “O que lavra a sua terra será farto de pão, mas o que corre atrás de coisas vãs é falto de senso”.

Essa atitude se manifesta em pessoas que compram tudo no crediário, aparentando viver um estilo de vida que não é verdadeiro.

Sempre avalie seus motivos para querer ganhar dinheiro.

Pv. 28:22, “Aquele que tem olhos invejosos corre atrás das riquezas, mas não sabe que há de vir sobre ele a penúria.”

 

Preguiça de Trabalhar:

II Ts. 3:10, “Porque, quando ainda convosco, vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma.”
I Tm. 5:8, “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente.”

 

Todo crente deve ter a disposição para trabalhar, num trabalho honesto, mas ter o desejo de ser empregado!

Trabalho faz parte do plano de Deus para nossas vidas!  O trabalho tornou-se penoso como resultado da queda de Adão mas, trabalho em si, estava no plano de Deus, desde o princípio. Era uma questão de mordomia!

Gn. 2:15, “Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar”.

Cada vez que alguém vem pedindo ajuda devemos avaliar essa atitude na pessoa.

Ela é uma pessoa disposta ao trabalho?

 

É possível empatar a perfeita vontade de Deus na vida de alguém dando tudo que ele/a pede sem tratar na vida da pessoa, segundo os princípios financeiros que a própria Bíblia ensina.

Não é nossa responsabilidade apoiar aqueles que não querem trabalhar.  Veja o exemplo de Paulo:

I Ts. 3:6-9, “Nós vos ordenamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que ande desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes; pois vós mesmos estais cientes do modo por que vos convém imitarnos, visto que nunca nos portamos desordenadamente entre vós, nem jamais comemos pão à custa de outrem; pelo contrário, em labor e fadiga, de noite e de dia, trabalhamos, a fim de não sermos pesados a nenhum de vós; não porque não tivéssemos esse direito, mas por termos em vista oferecer-vos exemplo em nós mesmos, para nos imitardes.” 

O uso de Mentira, Engano e Desonestidade:

Deus compara o mentiroso e o enganador com o tolo.

Pv. 19:1, “Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o perverso de lábios e tolo.

Qualquer forma de desonestidade em questões financeiras é sintoma de Escravidão Financeira.

Verifique se você tem lidado com todos com honestidade e equidade.

O método do mundo é:  Não contar toda a  verdade ou esconder em parte a verdade.  (Ex. Vendedor de seguro, de carro usado, etc.)

Exemplo de desonestidade: Um casal comprando coisas no crediário sabendo que estão atrasados nas obrigações que já tem.  Eles estão enganando o fornecedor.

A atitude de Deus em relação ao engano.

Quem é fiel até com as coisas pequenas pode ser confiado a ter muito mas, o que é desonesto até com coisas pequenas também será desonesto sobre o muito.

Lc. 16:10,” Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco também é injusto no muito.”

A quantia não é o importante, mas sim a atitude do coração.

Emprestar dinheiro com contas já vencidas é uma forma de desonestidade. Ganhar algo de uma forma sutilmente enganosa também é desonesto.

Promovendo seus próprios interesses em detrimento dos outros.

Levando vantagem sobre alguém num negócio por causa de uma informação particular.

Levando vantagem sobre alguém mais idoso, etc.

Pv. 28:8, “O que aumenta os seus bens com juros e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre.”

 

Ganância ou Avareza:

O que é avareza ou ganância?  Aurélio: – apego sórdido ao dinheiro; sede ou ambição de ganho.

Quando alguém sempre deseja possuir o melhor.

Quando alguém sempre quer mais do que tem.

Nunca ser capaz de colocar outros em primeiro lugar e negar aos seus próprios desejos.

Sempre desejando aquilo que os outros tem.

Um idólatra é alguém que coloca bens materiais, ou qualquer outra coisa antes de Deus na sua vida.

Ef. 5:5,” Sabei, pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Cristo e de Deus.”
O jovem rico amava seu dinheiro e bens materiais mais do que a Jesus.

 

Cobiça:

Olhando e ambicionando possuir as coisas dos outros.

Êx. 20:17, “Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que pertença ao teu próximo.”
Jó 20:21-22, “Por não haver limites à sua cobiça, não chegará a salvar as coisas por ele desejadas.  Nada escapou à sua cobiça insaciável, pelo que a sua prosperidade não durará.”
Pv. 21:26, “O cobiçoso cobiça todo o dia, mas o justo dá e nada retém.”

Estabeleça seu alvos baseado na vontade de Deus para sua vida e não, olhando para a vida dos outros.

Exemplo:  Um casal que faz empréstimos, para manter-se  no estilo de vida dos seus colegas ou vizinhos.  Esse casal está deixando os padrões sociais controlarem suas vidas.

 

Necessidades familiares não supridas.

Hábitos exagerados de compras.

Não trabalhando ou recusando trabalhar numa base consistente.

Orçamento desequilibrado. 

Ex.: Pagar dívidas por coisas compradas quando não tem sequer comprado comida para casa.

Padrão de vida errado. 

Observação:  toda escravidão financeira tem uma coisa em comum, uma “atitude de irresponsabilidade.”

 

Quando necessidades familiares não são supridas por causa de emergência

(doença, acidente, etc.) Isto é diferente!  Esta é a hora para os irmãos daquela igreja suprirem essas necessidades

 

Não é a responsabilidade do governo!!!

I Tm. 5:8, “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente”.

 

Necessidades dos outros irmãos não supridos:

Cuidarmos de nossos irmãos não é uma opção, é nossa responsabilidade. Gn. 4: 9, “Disse o SENHOR a Caim: Onde está Abel, teu irmão? Ele respondeu: Não sei; acaso, sou eu tutor de meu irmão?”

Gl. 6:10, “Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.”
Tg. 2:15-16, “Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?”

 

Deus não vai pedir que você supra todas as necessidades de outros, mas as que Ele colocar em seu coração será sua responsabilidade, sim, seu dever de supri-los. Se você nunca sentir que Deus está pedindo algo de você… Será que está ouvindo a voz Dele?

Compromisso exagerado no emprego ou negócios:

Uma vida completamente dada ao trabalho e negócios é uma vida de escravidão.

O plano de Deus é ser excelente, mas não exagerado!!!

 

Falta de compromisso com a obra de Deus:

O dízimo é básico e obrigatório no plano financeiro de Deus.

Pv. 3:9-10, “Honra ao SENHOR com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda; e se encherão fartamente os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.”

O dízimo é um forte testemunho de sua mordomia.  Deus é o dono!

A pessoa que não dá pelo menos esse testemunho pessoal não está reconhecendo o Senhorio de Jesus.  Deus é o dono de tudo!

Ageu 2:8, “Minha é a prata, meu é o ouro, diz o SENHOR dos Exércitos.”

Lembre-se, somos mordomos e não donos!!!

 

Capítulo 3

“Amado, acima de tudo, faço votos por tua prosperidade e saúde, assim como é próspera a tua alma”.  3ª João 1:2

INTRODUÇÃO:

Gaio era um crente muito generoso que servia o Senhor hospedando os missionários que chegavam na cidade para trazer a Palavra de Deus. A saudação de João revela intimidade com Gaio. Além de revelar o desejo de Deus para cada um dos seus amados. Deus não deseja apenas que tenhamos uma vida espiritual plena, mas que também sejamos prósperos e gozemos de boa saúde.  O plano de Deus é conquistar as nações através do Seu povo, más como serviremos ao Senhor doentes e na miséria?

A grande questão é que existe uma linha muito fina entre prosperar com o propósito de servir a Deus e prosperar para satisfazermos os anseios do nosso coração. Parece que a igreja anda em dois extremos errados, ou ela pensa que tem que ser pobre para ser mais espiritual, ou ela persegue cegamente a prosperidade como se essa prosperidade fosse o termômetro da sua espiritualidade.

Pv 3:16  diz: “O alongar-se da vida está na sua mão direita, na sua esquerda, riquezas e honra.”

 

Deus tem um Equilíbrio saudável para o seu povo, pois, o alongar-se da vida diz respeito à vida eterna, ou seja, vida espiritual, enquanto que riquezas e honra à prosperidade financeira.

Conta-se uma lenda de um rei que desejou possuir um toque de ouro, ele desejava que tudo o que ele tocasse se transformasse em ouro puro. Finalmente o sonho do rei Midas tornou-se realidade, tudo o que ele tocava virava ouro, instantaneamente. Midas estava muito feliz, mas a medida que o dia passava surgiram alguns problemas. A água ao tocar em sua boca virou ouro. A comida também transformou-se em ouro, agora o rei Midas estava pra morrer de fome e sede. Mas a maior tragédia estava para acontecer. Ao tocar a sua querida filhinha o rei a transformou numa linda estátua de ouro. Imediatamente nosso querido rei entendeu o verdadeiro valor das coisas. O que adiantava ser o homem mais rico do mundo sem poder desfrutar do amor da sua família? Foi aí que Midas desejou ardentemente que tudo o que ele transformou em ouro pudesse voltar ao normal.

POR QUE DEUS QUER QUE PROSPEREMOS?

Para que possamos suprir as necessidades da nossa família

1 Tm 5:3-8 – “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente”.
Sl 35:27 – “O SENHOR …se compraz na prosperidade do seu servo!”

Deus deseja que a igreja tenha a Infraestrutura necessária para absorver o grande fluxo de pessoas que virão a Cristo pela pregação de evangelho.

Jl 2:24 – “As eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de vinho e de óleo. 25  Restituir-vos-ei os anos que foram consumidos pelo gafanhoto…o meu povo jamais será envergonhado 28 E acontecerá, depois, que derramarei o meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão….”

Esta profecia de Joel revela que antes do avivamento espiritual Deus vai libertar sua igreja financeiramente, para que ela seja capaz de absolver o avivamento espiritual.

Durante a história Deus sempre abençoou aqueles que ele chamou para cumprir determinada missão.

Salomão (I Rs 10:5); Abrão (Gn 13:2)  14:12 Josías – 2 Cr 26:5  Porque deu-se a buscar a Deus…  …e,

Gn 39:2  “O SENHOR era com José, que veio a ser homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio”

O equilíbrio é que esses homens entenderam o propósito da sua prosperidade.

Desfrutaram da prosperidade E não se curvaram a Mamon.

ONDE ESTÁ O EQUILÍBRIO? QUAL A ATITUDE CORRETA?

Além de ser o princípio da prosperidade, Dízimos e ofertas foram estabelecidos por Deus para que sempre tenhamos em mente que o propósito da benção de Deus é o seu reino. Além de nos manter como senhor do dinheiro e não o contrário.

Dê o dízimo como honra a Deus

É errado esperar a promessa? Claro que não, mas a primeira atitude do dízimo deve ser honra

Pv 3:9  Honra ao SENHOR com os teus bens e com as primícias de toda a tua renda;
1 Sm 2:30 …aos que me honram, honrarei, porém os que me desprezam serão desmerecidos.

Sonegar o Dízimo é tirar o Senhor do negócio. Eu não preciso de ti… Desonra

Ml 1:6-8 Honra aos pais

 

Dê o dízimo como forma de gratidão:

Muitos não reconhecem a colheita quando ela chega

O primeiro pecado (Adão) foi ingratidão. Tinham tudo (colheita)

TENHO SEMEADO E NÃO TEM FUNCIONADO – Não tenho recebido nada de Deus. QUE MENTIRA!

Cada noite que você volta pra casa. Os anjos te protegeram. Muitos não voltarão. COLHEITA

Quando você for trabalhar amanhã. Muitos não terão este “problema”. COLHEITA

Quando seu filho gritar “papai”-  A mãe de Isabela nunca mais ouvida sua voz.

COLHEITA

 

O pai mandou que seu filho pegasse R$ 1 000,00 em sua gaveta, más lhe advertiu que deixasse lá 100 reais…

Dê o dízimo como forma de obediência:

Sonegar o dízimo é tão pecado quanto adulterar, mentir, roubar, etc. Parece que a Igreja não tem problema de falar e ouvir sobre os “demais” pecados, más por que tanto desconforto com o tema Dízimos, ofertas e primícias?

Js 6:17 Porém a cidade será condenada, ela e tudo quanto nela houver… 18  Tão-somente guardai-vos das coisas condenadas 19  Porém toda prata, e ouro, e utensílios de bronze e de ferro são consagrados ao SENHOR; irão para o seu tesouro. 21  Quando vi entre os despojos uma boa capa babilônica, e duzentos siclos de prata, e uma barra de ouro do peso de cinqüenta siclos, cobicei-os e tomei-os; e eis que estão escondidos na terra, no meio da minha tenda, e a prata, por baixo.

Sabemos que esta foi a única derrota de Josué.

Js 8:2 Farás a Ai e a seu rei como fizeste a Jericó e a seu rei; somente que para vós outros saqueareis os seus despojos e o seu gado…

QUANDO TOCAMOS NO QUE DEUS NÃO NOS DEU PERDEMOS ATÉ O QUE ELE NOS DEU.

Adão,Gn 3, FRUTO, paraíso; Sansão, Jz 13, DALILA, Unção; Ananías e Safira, At 5, LUCRO, Vida

o Dízimo é a circuncisão do nosso dinheiro

Algumas desculpas que alguns dão para tocar no dízimo:

Os dízimos estão de baixo da lei?

Rm 6:14  … não estais debaixo da lei, e sim da graça. Gn 14:20 …E de tudo lhe deu Abrão o dízimo. 28:22 (Jacó)

Lv 27:30  …todas as dízimas… são do SENHOR; santas são ao SENHOR.27:31 … acrescentará a sua quinta parte sobre ela.

 

Jesus não era dizimista: 

Mateus 5:17  Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir.

Gl 4:4  vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,

Falou contra o dízimo:

M t 23:23  Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo [DE TUDO] e… negligenciais…  a justiça, a misericórdia e a fé  devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!

O que vão fazer do meu dízimo:

Jo 12:24  Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto.
Ml 3:10 Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida.
1 Co 9:12 Se outros participam desse direito sobre vós, não o temos nós em maior medida? Entretanto, não usamos desse direito; antes, suportamos tudo, para não criarmos qualquer obstáculo ao evangelho de Cristo.

Capítulo 4

AS LEIS DA COLHEITA

INTRODUÇÃO: 

AGRICULTURA, UM TIPO BÍBLICO MUITO USADO NO ENSINO DE PROSPERIDADE

FINANCEIRA

Mateus 13:8 – “Outra, enfim, caiu em boa terra e deu fruto: a cem, a sessenta e a trinta por um”.
Gálatas 6:7, 2 7 – “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”.

As leis da Agricultura nos ensinam a respeito da nossa colheita financeira.

VOCÊ PRECISA SEMEAR A SUA SEMENTE

João 12:24 – “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto”.
2 Coríntios 9:10 – “…aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos…”

 

VOCÊ PRECISA DEIXAR MORRER A SUA SEMENTE

João 12:24 – “ Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto”.

 

VOCÊ DETERMINA O  QUE DESEJA COLHER

Gálatas 6:7 – “Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará”.

 

VOCÊ DETERMINA O TAMANHO DA SUA COLHEITA

2ª Coríntios 9:6 – “E isto afirmo: aquele que semeia pouco  também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará.”

“Eu posso ter 10 Hc, mas se eu plantar em apenas 1Hc é isso que eu vou colher…”

VOCÊ PRECISA ESPERAR ENTRE PLANTAR E COLHER

Eclesiastes 3:1-2 – “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou…”

 

As sementes de Cupuaçu

 

ORAÇÃO DA FÉ – é nosso investimento espiritual e for da tua vontade…

Confissão de fé – Mc 11:23, 24- …” porque em verdade vos afirmo que, se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar no seu coração, mas crer que se fará o que diz, assim será com ele.  Por isso, vos digo que tudo quanto em oração pedirdes, crede que recebestes, e será assim convosco”.

 

TRABALHAR NA OBRA

Ex 23:25  – “Servireis ao SENHOR, vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e tirará do vosso meio as enfermidades. Na tua terra, não haverá mulher que aborte, nem estéril; completarei o número dos teus dias. Enviarei o meu terror diante de ti…    … farei que todos os teus inimigos te voltem as costas. Não os lançarei de diante de ti num só ano… Pouco a pouco, os lançarei de diante de ti, até que te multipliques e possuas a terra por herança.

 

VOCÊ PRECISA SEMEAR A PARTIR DO TAMANHO DA COLHEITA NÃO A PARTIR DA QUANTIDADE DE SEMENTES

OFERTA DE SACRIFÍCIO – TEM QUE DOER

Sl 126:1 – “Quando o SENHOR restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então, a nossa boca se encheu de riso, e a nossa língua, de júbilo; então, entre as nações se dizia: Grandes coisas o SENHOR tem feito por eles. Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres. Restaura, SENHOR, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe. Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.”

 

Viúva de Serepta

Multiplicação dos pães e peixes

Salomão 1 Rs 3:4 –“Foi o rei a Gibeão para lá sacrificar, porque era o alto maior; ofereceu mil holocaustos Salomão naquele altar.5 Em Gibeão, apareceu o SENHOR a Salomão, de noite, em sonhos. Disse-lhe Deus: Pede-me o que queres que eu te dê.”

 

SUA DESPESA É MAIOR NO TEMPO DA COLHEITA

Agricultura – será necessário um investimento maior em maquinarias, mão de obra, tempo, etc.

VOCÊ PRECISA SER LIBERTO DA MALDIÇÃO DOS VOTOS QUEBRADOS

O voto fortalece a oração – Jó 22:27  “Orarás a ele, e ele te ouvirá; e pagarás os teus votos”.

Salmos 61:5  “ Pois ouviste, ó Deus, os meus votos e me deste a herança dos que temem o teu nome”.

 

Como quebrar a maldição do voto quebrado?

Fazendo outro voto igual ou maior

Ec 5:4 -6 “Quando a Deus fizeres algum voto, não tardes em cumpri-lo; porque não se agrada de tolos. Cumpre o voto que fazes. Melhor é que não votes do que votes e não cumpras.Não consintas que a tua boca te faça culpado, nem digas diante do mensageiro de Deus que foi inadvertência; por que razão se iraria Deus por causa da tua palavra, a ponto de destruir as obras das tuas mãos?”

 

Ml 1:8 Quando trazeis animal cego para o sacrificardes, não é isso mal? E, quando trazeis o coxo ou o enfermo, não é isso mal? Ora, apresenta-o ao teu governador; acaso, terá ele agrado em ti e te será favorável? —diz o SENHOR dos Exércitos. 9 Agora, pois, suplicai o favor de Deus, que nos conceda a sua graça; mas, com tais ofertas nas vossas mãos, aceitará ele a vossa pessoa?  —diz o SENHOR dos Exércitos.

 


Material Revisado e adaptado do CMC mordomia e Finanças, IGREJA DA PAZ – MDA.

share

Deixe um Comentário...

WhatsApp Br